pixel facebook

Marketing Digital

O conceito de micro-momentos surgiu há cerca de 5 anos e foi criado pelo Google. Diz respeito aos momentos de formação da escolha e decisão do consumidor que ocorrem durante a jornada de compra, com ênfase no ambiente digital. Micro-Momentos e smartphones Na prática, os micro-momentos seriam aquelas ocasiões em que o consumidor dá uma pausa em seus afazeres para pesquisar por coisas de seu interesse. Coisas que possam sanar necessidades ou resolver problemas. Logo após experenciar um micro-momento, a pessoa retorna para as tarefas do dia a dia. Assim, esses instantes valiosos podem acontecer via computador, porém, são mais comuns por meio de dispositivos móveis. Cerca de 94% dos usuários de smartphones pesquisam informações em seus aparelhos quando estão no meio de outras atividades. Nesse contexto, é importante salientar que a massificação dos dispositivos móveis mudou muito o comportamento dos consumidores. Isso fez com que o tempo de navegação diário aumentasse. Atualmente, 92% dos brasileiros possuem smartphones e 75% recorrem primeiramente a eles quando surge uma nova necessidade de pesquisa e conhecimento. A seguir, vamos conhecer as 5 categorias de micro-momentos, cada uma delas representa oportunidades diferentes e interessantes para cada tipo de negócio. Micro-Momento 1: Eu quero saber Esta primeira categoria é quando o usuário...

Fez uma pesquisa Google e clicou nos primeiros resultados? Por que? Porque eles possuem maior credibilidade. Toda empresa deseja estar entre os primeiros resultados numa pesquisa relacionada ao seu mercado. E para que isso seja conquistado, é necessária uma boa estratégia de marketing digital. Alguns números sobre o Google Atualmente, não se pode desprezar a forte presença do Google na vida de quase toda população. Por isso mesmo, ele também é um dos principais meios para uma empresa ser vista, procurada, lembrada. E existem formas de potencializar essa visibilidade, alcançando os primeiros resultados. Essas variáveis são trabalhadas numa boa estratégia de marketing digital. Estima-se que sejam realizadas 5,5 bilhões de buscas diárias no Google, algo em torno de 63 mil buscas por segundo. Dessa forma, temos essa quantidade enorme de pesquisas e outra quantidade enorme de possibilidades para os resultados. O próprio Google possui mecanismos para oferecer buscas mais assertivas, de acordo com o perfil dos usuários, filtrando por região, por exemplo. Porém, apenas esses mecanismos não são suficientes para a uma boa visibilidade ou para gerar leads. É preciso se diferenciar no meio de tantas possibilidades e concorrentes. Atualmente, isso requer a aplicação de ferramentas específicas que otimizam seu site nas buscas do...

O consumidor brasileiro tornou-se um adepto do e-commerce. Atualmente, nosso país lidera o ranking da América Latina nesse setor. Contudo, ainda existem muitas oportunidades de crescimento, poque a fatia de vendas online da região corresponde a apenas 2,7% do total global. Segundo pesquisa da Nielsen Brasil, a venda online de bens não-duráveis foi o principal responsável pelo crescimento desse mercado em 2019. Para se ter uma ideia, pedidos do segmento de alimentos e bebidas cresceram 82% e os de pet shop 144%. De qualquer forma, independente do segmento, investir num e-commerce tornou-se algo próximo do indispensável para empresas ou marcas que vendam produtos. Comportamento do brasileiro adepto a e-commerce Houve uma mudança clara no comportamento desse consumidor. Se compararmos com o início dos anos 2000, quando o mercado de e-commerce ainda engatinhava, o que incentivava a compra online era a possibilidade de receber o produto em casa. E, a partir de 2010, o fator determinante tornou-se o melhor preço. Contudo, há um ou dois anos, o que mais tem motivado os usuários a comprar em e-commerce são os sites de busca e as redes sociais. Assim, sabemos que o público está mais conectado e ativo, especialmente por meio de smartfones. Tanto que existe uma nova...

Qualidade é o lema que guia as principais tendências em marketing de conteúdo para 2020. A demanda por informações mais relevantes é alta, pois o público está em busca de uma visão rica e específica sobre os assuntos de seu interesse. Desde a super segmentação de temas até um maior investimento nessa área, qualquer estratégia de marketing digital não pode deixar de considerar essa alta exigência dos usuários, que também querem gerar conteúdo para as empresas. Por isso, separamos 5 tendências de marketing de conteúdo para 2020. A partir delas, é possível entender um pouco sobre a importância da comunicação online de uma empresa e como utilizar isso a seu favor. 1 Evitar superficialidades e investir em conteúdo de qualidade O marketing de conteúdo produz resultados positivos para empresas. Às vezes, isso gera um excesso, quando estratégias optam por veicular muito conteúdo e com pouca qualidade. Como o público anda mais exigente e com necessidades cada vez mais pontuais, atualmente, a estratégia mais adequada é gerar conteúdos que atendam exatamente o que é desejado. Ou seja, isso significa aprofundar determinado tema, criando um conteúdo relativamente inédito para os usuários. Nada de abordar a ideia geral, mas algo diferente, representativo, que agregue valor. Assim, a...

Já abriu sua caixa de e-mails hoje? Quantas campanhas de e-mail marketing você recebeu e quantos despertaram o seu interesse? Esse é um assunto que gera muitas discussões no mundo do marketing. Deixamos aqui a pergunta que não quer calar: será que e-mail marketing vai acabar? Nós da WE3 Online acreditamos que não. Inclusive, para muitas empresas, essa é a ferramenta mais importante em suas estratégias de Inbound Marketing. Como tudo na vida tem um "mas", aqui não poderia ser diferente, né? O desempenho das suas campanhas depende de como você vai trabalhar na construção de campanhas de e-mail marketing. Explicamos melhor abaixo, com 05 dicas para você aumentar a taxa de abertura, criar oportunidades e encantamento. 1- Régua de relacionamento Esse é um dos assuntos que mais gostamos de falar. Dá trabalho e leva tempo organizar uma régua de relacionamento, mas garantimos que o retorno é 100% satisfatório. Imagina poder enviar um e-mail marketing totalmente personalizado para clientes ativos, prospects, que acabaram de chegar ou inativos que não compram a bastante tempo. A partir de uma régua de relacionamento bem definida e estruturada, é possível criar uma comunicação humanizada e ainda mais próxima do seu público. Quem não gostaria de receber um...

Muitas pessoas recorrem ao Google questionando o que são personas. Personas são uma representação fictícia do cliente ideal de determinada empresa, baseada em dados reais sobre comportamento — que abrangem histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações —, assim como características demográficas dos clientes. Pode-se dizer que buyer persona é um conceito estendido de público-alvo, criado por Alan Cooper, com o intuito de otimizar, segmentar e definir o público-alvo da empresa, guiando a criação de conteúdo e o marketing digital. Definindo sua persona Uma boa construção de persona se baseia na investigação do público-alvo da empresa. Já em uma rápida análise é possível identificar aspectos comuns entre os seus potenciais compradores. Contudo, o ideal é que exista uma base de clientes. Essa base para ser usada como fonte para a investigação e construção da persona. Mesmo que existam perfis diferentes de clientes que consumiram o seu produto, algumas características comuns devem ser recorrentes e podem ser usadas para exemplificar sua persona. Também é importante focar em clientes satisfeitos e insatisfeitos na hora de analisar sua base, pois, em ambos os casos, há a chance de aprender mais sobre a percepção do seu produto ou serviço e quais os desafios que seus clientes estão enfrentando. Qual...

No mundo do marketing se utilizam muitos termos em inglês e também muitos acrônimos. O inglês está para o Marketing assim como o latim está para o Direito. Para facilitar o dia a dia de quem está começando em marketing, montamos um breve Glossário de Acrônimos de Marketing Digital. Glossário de Acrônimos de Marketing Digital AIDA: Attention Interest Desire Action (Atenção, Interesse, Desejo e Ação) Essas são as etapas clássicas pelas quais um consumidor passa do começo de um funil de compra até a realização da compra. Essa sequência era muito utilizada para criação de anúncios gráficos impressos, como material para jornais e revistas.  Em primeiro lugar, você precisa chamar a Atenção do seu público e despertar seu Interesse. Causando o Interesse, você desenvolve nele o Desejo. E direciona ele para uma Ação. No marketing digital, principalmente no inbound marketing, o conceito foi um pouco alterado. API: Application Program Interface (Interface de Programação de Aplicações) API nada mais é que uma interface para que um software converse com outro. Imagine que você precise integrar seu site com o Mailchimp, por exemplo. Você não vai ter acesso ao banco de dados do Mailchimp, nem seu código-fonte. Mas como fazer a integração? Através de uma API. Com uma...

Até alguns anos atrás, o profissional de marketing tinha à sua disposição uma quantidade limitada de canais para relacionar-se com o público, com a ideia da comunicação de massa que tinha como objetivo alcançar o máximo de pessoas com uma única mensagem. Nesse contexto, o antigo modelo do funil de vendas era controlado pelo time comercial de uma empresa e a área de marketing cuidava somente do topo do funil. Mas sabemos que atualmente o cenário é outro. Com a expansão do marketing digital e o surgimento de novas metodologias como Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo, o marketing adquiriu novas frentes de atuação, tornando-se possível direcionar ações para públicos cada vez mais específicos e atingindo-os em momentos em que a mensagem será mais eficiente. Assim, o antigo funil de vendas passou a se chamar funil de marketing por muitos estudiosos e profissionais do ramo. A seguir, explicaremos o que é o funil de marketing, quais são suas ramificações e como ele funciona como estratégia. Definindo o funil de marketing O funil de marketing é um conceito que representa o percurso da audiência do primeiro contato com a sua empresa até a compra. Em alguns casos, também contempla a interação no pós-venda. Esse modelo...

Muitos gestores se perguntam diariamente como integrar o marketing digital com vendas. Embora os objetivos macros do Marketing Digital e de Vendas sejam os mesmos – aumentar o faturamento e a base de clientes – no dia a dia, as equipes trabalham com agendas bastante diferentes. Há muitas empresas em que esses dois times, por questões culturais, certamente quase nunca trabalham juntos. Em outras empresas, geralmente as que dão melhores resultados, são bastante unidos. Mas como integrar Marketing Digital e Vendas? A resposta é mais simples do que parece: leads. É nessa unidade em que as entregas do Marketing Digital para o time de Vendas devem se focar. Portanto, as estratégias, linguagem, formatos, tecnologia e demais meios utilizados é de responsabilidade das cabeças do Marketing Digital. Com os leads recebidos, cabe ao departamento de Vendas verificar se estão na quantidade e qualidade desejados e combinados com o Marketing Digital. Então, a partir daí, todo o atendimento e negociação até o fechamento deverá ser feito pela equipe de Vendas. Qual é o número certo de leads? O número ideal de leads vai depender da meta comercial de sua empresa. Para saber esse número, você precisa saber como funciona o seu funil de vendas. Para montar o seu funil,...

Com a crescente disponibilidade de dados, velocidade das mudanças e um mundo cada vez mais competitivo, os profissionais de marketing digital precisam evoluir como organizam e executam seus planejamentos e campanhas. Por isso, as habilidades essenciais de comunicação e escrita devem ser sempre aprimoradas. Igualmente assim como outras, que estão sendo consideradas vitais no mundo do marketing. São habilidades relacionadas às novas práticas do mercado, tecnologias, análise de dados e interatividade. Portanto, aqui estão cinco habilidades que consideramos importantes para quem deseja aprimorar seus conhecimentos, manter-se competitivo ou começar a trabalhar com marketing digital: Perfil analítico Hoje temos facilidade em obter dados que forneçam novas oportunidades para insights. Entretanto, ao contrário do que muita gente pensa, também podem complicar as funções dos profissionais se não souberem usá-los corretamente. Aprender a analisar as ferramentas de dados, como o Google Analytics, Facebook Ads, CRMs e automação de marketing são essenciais para saber quais aspectos de uma campanha funcionam ou não com a sua empresa. Sentimos lhe informar, mas não existe uma regra ou maneira fácil de fazer isso. É testando, estudando e analisando relatórios de diferentes plataformas. Por isso, procure entender mais sobre geração de demanda e ROI (retorno do investimento) com a finalidade de trazer...